Major Átila revela estratégias da Guarnição Especial

Por Aline Christina Brehmer 02/10/2017 - 15:48 hs
Foto: Rafael David/Jornal Café Impresso
Major Átila revela estratégias da Guarnição Especial
Major Átila Tiago Royer atua na PM de Santa Catarina há mais de 20 anos

Sob o comando da Guarnição Especial (GE) da Polícia Militar (PM) do Médio Vale do Itajaí, com sede em Indaial, o Major Átila Tiago Royer concedeu uma entrevista exclusiva à redação do Café Impresso falando sobre sua trajetória na PM e revelando quais são os próximos passos e estratégias da polícia em Indaial e região.

“Hoje, a Guarnição Especial tem o mesmo status de um Batalhão, fazendo parte da 7ª região e exercendo as mesmas funções”, explica Royer. A criação da GE facilita o andamento das atividades, descentralizando-as da 3ª Cia do 10º Batalhão de Polícia Militar do Estado de Santa Catarina, em Blumenau.

“Antes era preciso reportar todos os problemas, desde a questão da instrução até aquisição de armamento, setor administrativo e operacional como um todo, à Companhia de Blumenau para que houvesse aprovação.

Hoje temos esse poder aqui. Claro que há questões que devem ser reportadas à 7ª Região, a qual estamos subordinados”, destaca.

Cerca de 950 novos policiais se formam neste ano

Outra importante conquista que a Guarnição Especial trouxe diz respeito à distribuição de efetivo. No fim deste ano, está prevista a formação de 950 novos policiais militares em todo o Estado.

“A partir de agora seremos vistos de forma diferenciada também. Temos apresentados estatísticas e números a respeito de nossa defasagem, dados que deixam a GE de Indaial no pior indicador a nível estadual”, analisa o Major.

Um policial para cada 1.533 habitantes

Indaial tem hoje 34 policiais militares, sendo que o efetivo total da Guarnição Especial (unindo os nove municípios que compõem a GE, que são Ascurra, Apiúna, Benedito Novo, Doutor Pedrinho, Indaial, Pomerode, Rio dos Cedros, Rodeio e Timbó) é de 125 PMs.

Somando a população dos nove municípios, a Guarnição conta com cerca de 191.698 habitantes, resultando na média de um policial para cada 1.533 moradores – deixando assim a GE de Indaial com o pior resultado a nível estadual na relação PM por habitante.

Efetivo é mais segurança e planejamento

“Estamos limitados hoje em nossas ações. Temos muito a fazer e melhorar, mas, ao mesmo tempo, precisa-se do capital humano. Felizmente, estamos muito bem nos recursos materiais, adquirindo armamentos através de convênios municipais, parceria com o Ministério Público e Poder Judiciário, quanto a isso não podemos reclamar. Nesse aspecto somos uma das melhores estruturas do Estado”, compara Royer.

Entre os planos da Guarnição a longo prazo, estão a construção da uma Guarnição Tática do Pelotão de Patrulhamento Tática (PPT) e a Ronda Ostensiva com Apoio de Motocicletas (Rocam). “São ideias, mas, para que seja possível realiza-las é necessário aumento no efetivo”, reforça.

Seis homicídios no último um ano

Nos últimos 12 meses, seis homicídios foram registrados na Guarnição Especial, sendo dois em Indaial, um em Apiúna, um em Pomerode, um em Rio dos Cedros e um em Rodeio.

A Guarnição trabalha com indicadores em oito ocorrências, consideradas como as principais nesse caso, que são: homicídio, tentativa de homicídio, lesão corporal, roubo, furto, perturbação do trabalho, tráfico e posse de drogas e posse e porte ilegal de armas de fogo.

“Sabemos que zerar a criminalidade é utopia, mas trabalhamos com números socialmente aceitáveis. Hoje, por exemplo, a Organização Mundial da Saúde (OMS) sugere como aceitável dez homicídios para cada 100 mil habitantes”, exemplifica o Major.

Lesão corporal, furto e roubo

Dentre as ocorrências citadas, Royer diz que, hoje, um dos índices que mais gera preocupação é a lesão corporal. “Em seguida vem o roubo e furto, que estão diretamente ligados ao tráfico. São as questões que mais afligem no momento.

De forma geral, Santa Catarina se mostra mais segura em comparação com outros Estados. Mas não podemos ficar acomodados, por isso, em cima dos indicadores – gerais e também de cada município – montamos uma estratégia para combater esses males”, garante o Major.

O próximo passo, após idealizar essa estratégia, é reunir os comandantes de Companhia e Pelotão, redirecionando as ações da PM para combater os crimes que estão em nível de comprometimento e alerta.

Proerd e Rede de Vizinhos

Royer diz que esse ano o Proerd atendeu cerca de 75% dos alunos nas redes pública e privada de Indaial. “Algumas formaturas já ocorreram e outras estão por vir. Estamos em tratativas para trazer outro instrutor, contemplado assim 100% das escolas e alunos da cidade”, anuncia o Major.

Na questão de conscientização e segurança, Royer destaca hoj há 50 ruas de Indaial cadastradas no programa Rede de Vizinhos, além de outras 99 em Timbó e mais dez em Rio dos Cedros. “Não tenho dúvida que a meta é tentar dobrar esse número ainda neste ano, ampliando o programa nas cidades onde já existe e inserindo-o em outras”, adianta.

Sobre o Major Átila

O Major Átila Tiago Royer tem 44 anos, está na Polícia Militar de Santa Catarina há mais de 20 anos e já foi sub comandante da 1ª Companhia de PM do 10º BPM de Brusque; Comandante da 3ª Cia de PM do 10º BPM de Blumenau; sub comandante do 3º Pelotão da 2ª Cia do 10º BPM de Indaial; Comandante da 2ª Cia do 10º BPM de Timbó; Chefe da seção de planejamento do 23º BPM de São Bento do Sul; sub comandante do 10º BPM de Blumenau; Chefe da seção de operações da 7ª Região da PM de Blumenau; Chefe do Estado Maior da 7ª Região de PM de Blumenau e atualmente, Major da Guarnição Especial da PM do Médio Vale do Itajaí, com sede em Indaial.

No seu currículo, além de diversos cursos policiais militares, fez também cursos civis de nível superior e foi condecorado pela Polícia Militar com duas medalhadas do Mérito Por Tempo de Serviço (10 e 20 anos), uma Medalha de 170 anos da PM e três Brasões de Mérito Pessoal (3ª, 2ª e 1ª categoria).